Não desistirei de ti

Todo o tempo que me dás e que é tão pouco

Mas simultâneamente tão intenso

São uma sucessão de momentos que desfruto

Até ao mais íntimo do meu ser

Enquanto o fizeres

Farei da minha vida

Uma soma de sorrisos e alegrias.

Não desistirei de ti !

Não posso, nem quero

Porque estaria a desistir de ser feliz !

E ser feliz contigo…

É um espectaculo imperdível !!!

 

Anúncios

Dia da Poesia

Poesia é uma forma de se expressar e transmitir sentimentos, emoções e pensamentos.

Declamando ou escrevendo, fazer poesia é expressar-se de forma a combinar palavras, mexer com o seu significado, utilizar a estrutura da mensagem. Isto é a função poética.

Antigamente, as poesias eram cantadas, acompanhadas pela lira, um instrumento musical muito comum na Grécia antiga.Por isto, diz-se que a poesia pertence ao gênero lírico.

Hoje, 14 de Março, é considerado o Dia Nacional da Poesia, pois foi nesta data que nasceu o grande poeta brasileiro Castro Alves.

Poeta romântico, Castro Alves morreu de tuberculose na capital baiana Salvador em 06 de julho de 1871, com apenas 24 anos. Castro Alves escreveu obras clássicas como “Navio negreiro” e “Espumas flutuantes”.

 
Faça um poema e mostre o poeta que existe em você!!!

Perfeição

Quando Renato Russo escreveu a letra da música Perfeição, deixou de lado a hipocrisia e cantou, sem papas na língua, todos os problemas que ele estava enxergando a sua volta (problemas estes que, infelizmente, mais de quinze anos depois, ainda parecem ser bem atuais).

Continuar a ler

Recomeçar

recomeçar

Não importa onde você parou, em que momento da vida você cansou… o que importa é que sempre é possível, e necessário, “Recomeçar”.

Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo, é renovar as esperanças na vida, e o mais importante, acreditar em você de novo.

Sofreu muito nesse período?
Foi aprendizado.
Chorou muito?
Foi limpeza da alma.
Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia.

Tem tanta gente esperando apenas um sorriso seu para “chegar” perto de você.

Recomeçar… Hoje é um bom dia para começar novos desafios. Onde você que chegar? Ir alto, sonhe alto, queira o melhor do melhor… Pensando assim, trazemos pra nós aquilo que desejamos. Se pensarmos pequeno, coisas pequenas teremos. Já se desejarmos fortemente o melhor, e principalmente lutarmos pelo melhor, o melhor vai se instalar em nossa vida.

Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura.

 
Carlos Drummond de Andrade

Tempo de amar


Eu entendo o amor como um ser a parte. Um animal que mora dentro de nós e que possui desejo próprio e que, quando alimentado, é capaz de nos dominar completamente e tomar o controle de nossos corpos e de nossas vidas.

E por isso não consigo enxergar o amor como muitos pregam: aquela coisa bonita, pura, perfeita.

O amor possui todos os sentimentos, todos os defeitos e todas as qualidades… E esses sentimentos, quando estimulados, se tornam gigantes, potentes e, muitas vezes, terríveis.

Só quem ama é capaz de sentir a alegria extrema, a paixão extrema, mas também, muitas vezes, o ódio infernal, que queima todas as artérias e torce todos os músculos.

O amor é esse bicho, que quando recebe afagos se torna feliz, quando é ignorado se sente triste e, quando é ferido, pode se tornar uma besta apocalíptica.

O amor é amplo, é abrangente, muitas vezes paradoxal. Mas é sincero, é impulsivo, é selvagem. O amor é a única forma de sentir a plenitude da vida.

Mas por trás de qualquer explicação minha ou de outros, por trás de qualquer definição científica ou esotérica, sempre ficará o mistério, pois, acima de tudo, isso é o amor: um monte de reações físicas e químicas, mas que se resumem num eterno mistério de nossa essência.

 

por Alberis Fernandes Publicado em Poesia

Soneto 116 de William Shakespeare

De todas as tentativas de explicação do Amor, somente uma realmente me convenceu.

Soneto 116 de William Shakespeare:

De almas sinceras a união sincera
Nada há que impeça. Amor não é amor
Se quando encontra obstáculos se altera
Ou se vacila ao mínimo temor.

Amor é um marco eterno, dominante,
Que encara a tempestade com bravura;
È astro que norteia a vela errante
Cujo valor se ignora, lá na altura.

Amor não teme o tempo, muito embora
Seu alfanje não poupe a mocidade;
Amor não se transforma de hora em hora,

Antes se afirma, para a eternidade.
Se isto é falso, e que é falso alguém provou,
Eu não sou poeta, e ninguém jamais amou.

Sem o Teu Amor

Eu quero acreditar no teu amor
Que de toda forma já foi dito
A mesma estrada que nos separa
É a mesma estrada que nos aproxima

E única estrela que há no céu
Banhada pela luz do sol poente
O amor não se apaga assim facilmente
Não se ilude no início de uma noite

Eu sigo a despistar meu coração
Atormentado e confortável
Sinto saudade do que não existe
E o que já foi belo agora é triste

Sem o teu amor tornei-me cego
Esquecido se não lembras mais de mim
Se o mundo acabar, acho que nem vejo
Eu penso em você o tempo inteiro…

por Alberis Fernandes Publicado em Poesia